Menu
  • LinkedIn
  • Visite nosso Instagram
Tagged with "Arquivo para Pneus | Rede Via Total"

Entenda Como Funciona a Nova Etiquetagem de Pneus

abr 11, 2016   //   by admin   //   Atualidades do Mercado Automotivo  //  No Comments

Os pneus no Brasil agora possuem um selo que diz qual é o desempenho deles na água, no consumo de combustível e no nível de ruído.

pneus

Até abril de 2018, o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) obrigará todos os pneus vendidos no Brasil a informar ao comprador como se comportam na água, se ajudam a economizar combustível e quanto barulho fazem ao rodar. A classificação, que é parte integrante do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), é semelhante à que é usada para medir a eficiência energética de carros e eletrodomésticos. A aplicação da etiqueta será gradativa.

Em abril de 2015, a medida passou a valer para os novos modelos – projetos que estiverem estreando no mercado. Em outubro de 2016, entram os pneus que forem importados ou fabricados a partir dessa data. Por último, o prazo de abril de 2018 é a data final para as unidades que estão em estoque nas lojas e ainda não tenham a etiqueta. Na Europa, já existe essa classificação com os mesmos critérios. Aliás, a etiqueta é basicamente a mesma, justamente para facilitar uma eventual exportação dos modelos brasileiros para o mercado europeu.

Para chegar à nova classificação, os pneus serão testados pelo Inmetro e classificados com notas de A a G, sendo A o melhor índice. “É extremamente positivo para o consumidor ter esse sistema de etiquetagem, mas o que se viu na Europa foi que quase todos os bons pneus estão no mesmo nível de notas”, diz Flávio Santana, engenheiro de campo e gerente de produtos da Michelin. Na prática, isso significa que modelos de preço semelhante acabam recebendo a mesma avaliação, dificultando a escolha final. “Não existe uma sintonia fina”, diz. O engenheiro, porém, reconhece que, comparado à falta de informação atual, será de grande ajuda. Ele faz ainda um alerta: “O consumidor quer segurança, mas o que mais pesa na compra mesmo costuma ser a durabilidade. E ela não é medida nesse processo”. Segundo Renato Baroli, gerente sênior de marketing e vendas da Dunlop, a tendência é que a durabilidade dos novos modelos seja cada vez menor. “Isso se deve às exigências de desempenho das montadoras, que aumentam a cada dia.”

 

A NOVA ETIQUETA

nova_etiqueta_pneu

  • Resistência ao rolamento: são sete níveis, sendo que a nota A indica os modelos que economizam mais combustível.
  • Aderência em piso molhado: também em sete níveis, com a nota A oferecendo a melhor aderência na água.
  • Nível de ruído externo: é expresso em decibéis, com divisão em três níveis. São eles: uma onda (até 69 dB), duas ondas (70 a 72 dB) e três ondas (acima de 72 dB).
  • Selo Conpet: mostra que o pneu atende a todas as normas do Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural.

Fonte: http://quatrorodas.abril.com.br/

 

Os cuidados ao substituir um pneu

nov 30, 2015   //   by admin   //   Dicas de Manutenção  //  No Comments

Saiba em que casos é possível mudar a roda ou usar um pneu de outra medida sem comprometer a segurança.

pneus

Colocar um pneu mais largo para dar mais estabilidade, trocar o aro por um esportivo, aproveitar as rodas de outro carro… Há várias razões que levam alguém a substituir o conjunto original de fábrica. Mas, antes, é preciso tomar cuidados básicos para não colocar sua segurança em risco ou danificar o veículo.

Primeiro é importante entender as medidas envolvidas. No pneu 185/60 R14, o 185 é a largura da banda de rodagem em milímetros, 60 indica a altura do perfil (60% da largura), R diz que é radial, 14 é o diâmetro da roda que ele pode receber, em polegadas. Já no aro 5Jx15, o 5 revela a largura do aro em polegadas, o J é o tipo de perfil do aro (a área do seu encaixe com o pneu) e 15, o diâmetro.

O maior cuidado é tentar manter sempre o diâmetro externo do conjunto (tolerância de 3% para mais ou para menos). “Caso não faça isso, você corre o risco de ter a leitura do velocímetro errada, poderá aumentar demais a altura do automóvel em relação ao chão, causando um desequilíbrio e, no caso de ter pneus maiores, haverá aumento de consumo”, diz Vinícius Sá, gerente de marketing de pneus de passeio da Goodyear.

Assim, ao optar por um pneu mais largo para melhorar a estabilidade, há ainda outras duas restrições. A primeira: o pneu não pode ultrapassar o para-lama, sob risco de raspar na carroceria ou na suspensão.

Segunda restrição: achar o aro correto. Cada medida de pneu pode ser montada numa certa faixa de largura de rodas. Exemplo: um pneu de largura 175 mm (como o 175/70 R13) pode ser montado em aros de 4.5” a 6.0”. Se você optar por um pneu largo ou estreito demais, ele ficará suscetível a desgastes irregulares e problemas de aderência e estabilidade. Outra preocupação é o tipo de perfil do aro, que deve ser sempre mantido.

Em geral as montadoras equipam seus carros com rodas de larguras intermediárias. Assim, a medida original 175 mm pode ser aumentada para 185 mm sem grandes problemas. Dependendo do caso, dá até para colocar modelos 20 mm mais largos que os de fábrica. Mas tudo isso tem de ser validado antes por um especialista.

Há ainda outros cuidados ao substituir o pneu. Um deles, no caso das versões com câmara, é trocar a câmara e o protetor. Também é recomendado substituir a válvula sempre que montar um pneu novo. E se for repor apenas dois pneus (no caso de veículos de passeio), eles devem ser instalados no eixo traseiro, independente da tração.

Fonte: http://quatrorodas.abril.com.br/

 

Pneu do Futuro

mar 17, 2015   //   by admin   //   Atualidades do Mercado Automotivo  //  No Comments

pneu_do_futuro

A Goodyear aproveitou o Salão do Automóvel de Genebra para lançar um pneu do futuro. O modelo, apresentado pela companhia norte-americana, é capaz de transformar o calor em energia para abastecer carros elétricos.

Apesar de ser apenas um produto conceito por enquanto, a novidade pode mudar radicalmente a função dos pneus no futuro. Apelidado de BHO3, o pneu é equipado com material termo-piezoelétrico, que aproveita o calor do solo, do atrito e dos raios solares para gerar energia.

Os detalhes da fabricação e da própria tecnologia ainda são muito vagos. A empresa, em seu informativo oficial, declarou apenas que “o pneu gera eletricidade por meio da ação de materiais no pneu que capturam e transformam a energia criada pelo calor quando se flexiona e gira nas condições normais de condução”. A companhia ainda garante que o modelo seria mais durável do que os tradicionais.

Com o avanço da indústria automotiva e o crescimento da demanda por carros elétricos, esta pode ser uma importante alternativa para elevar a eficiência e autonomia destes veículos.

“Nós vislumbramos um futuro em que os nossos produtos se tornam mais ambientalmente corretos, versáteis e mais integrados com o veículo e o consumidor”, explicou Joe Zekoski, vice-presidente sênior e diretor técnico da Goodyear.

Fonte: www.ciclovivo.com.br

Revisão do carro para pegar a estrada no Carnaval.

jan 27, 2015   //   by admin   //   Revisão do Carro no Carnaval  //  No Comments

hot_site_interna_blog_carnaval

Feriado de Carnaval! Quatro dias para se divertir e cair na folia!

Vai aproveitar para pegar a estrada? Para garantir a sua ida e seu retorno tranquilo o primeiro passo é checar se você está em dia com a revisão do carro.

Aqui vai uma relação de alguns itens que devem ser verificados antes  de seguir viagem.

  • Alinhamento e Balanceamento das Rodas - Muitas vezes são deixados de lado e seus sintomas costumam aparecer somente em velocidades mais altas: vibrações ao volante, no caso de uma roda desbalanceada; ou direção desalinhada.
  • Pneus - Os pneus devem estar calibrados, conforme o modelo e peso do veículo e não podem estar “carecas” ou com desgaste excessivo. O pneu estepe também deve estar em condições de uso, calibrado e balanceado.
  • Freios - Verificar discos, pastilhas, lonas traseiras e o nível do fluido. Lembre-se de solicitar também a regulagem do freio de mão.
  • Sistema de Arrefecimento - Este é o responsável por eliminar o calor do motor evitando o superaquecimento, por isso, verifique o nível de água do motor.
  • Sistema Elétrico - Cheque se todas as luzes estão funcionando corretamente: faróis baixo/alto, setas, luzes de freio e luzes de ré.
  • Óleo do Motor -  O óleo deve estar com textura adequada e no nível certo. Caso esteja próxima a data de troca, procure realizá-la antes de viajar.  Lembre-se que o filtro de óleo deve ser substituído sempre que o lubrificante for trocado.
  • Suspensão - É  a responsável em  garantir a estabilidade na direção do carro e o conforto dos passageiros, por isso ela também deverá estar em ordem.
  • Palhetas dos Limpadores de Para-brisas - Palhetas ressecadas prejudicam a visibilidade sob chuva intensa, substitua caso seja necessário. Não se esqueça de checar  também o nível de água no reservatório de limpeza dos vidros. No dia da viagem, limpe bem os vidros, pois a sujeira reflete luz e dificulta a visão.
  • Extintor de Incêndio, Triângulo,  Macaco e Chave de Roda - Confira se os itens de segurança estão no interior do carro e aptos a serem utilizados em caso de uma emergência.

Tudo certo?

Então malas para dentro do carro, cintos de segurança atados e boa viagem!

UNIDADES VIA TOTAL